Amor de buceta fica?

Segunda-feira, como de praxe, acordei cedo, disposto, animado e sai para minha corrida matinal. Três dias por semana me dirijo ao parque da cidade (Chamado de Parque Ambiental, embora as referencias a qualquer elemento do meio ambiente sejam formadas por esculturas de metal... há pouca grama e quase nenhuma árvore), enfim... seria uma manhã de segunda como outra qualquer, mas logo percebi que havia algo diferente... parecia que a concentração de mulheres estava muito acima do normal. Acredito que era apenas minha visão, embaçada, ou supervalorizada, pela seca que já durava quase uma semana (na maioria dos dias, aquela hora da manhã, os transeuntes eram senhores e senhoras de meia idade)... continuei a correr e apreciar todas aquelas mulheres, na expectativa que alguma me notasse, quem sabe alguém para saciar toda a fome que estava por sexo...

Ao contrário das minhas expectativas, o máximo que consegui foi baixar meu tempo nos 5 mil metros percorridos, considerando que estufava o peito, respirava corretamente, corrigia a postura e aumentava a velocidade cada vez que cruzava com uma linda mulher... terminada minha corrida, eu não apenas continuava disposto, como estava quase enlouquecendo de vontade de agarrar alguma daquelas mulheres... definitivamente, estava para o amor naquele dia...

Resolvi não perder mais tempo e saciar toda a minha vontade ainda pela manhã, afinal sou um cara bem apessoado (me chamo Mauricio , sou do Paraná, advogado, casado, 34 anos, moreno, 1,80m, 85kg - conforme descrevi em meu conto anterior) e certamente não me faltariam possibilidades... sem perder mais tempo investi logo... peguei o celular e acessei os classificados da região... já havia comido quase todo mundo da lista de acompanhantes (mesmo as que utilizam outro nome e que mais cedo ou mais tarde repetia mesmo sem querer)... então lembrei que um amigo me indicou o mefode.net que tinha sempre novidades e meninas que não havia em outros sites. Acessei e me surpreendi, muitas meninas que não conhecia e uma menininha nova me chamou a atenção (certamente não era por ter o nome da minha avó, talvez por dizer que era recém chegada a cidade, sem frescuras, etc...) digitei seu nome no gpguia.net a fim de verificar se não havia nenhuma reclamação em relação a referida prestadora de serviço e liguei:

- Alô;

- Luíza, bom dia, estou ligando em virtude do anuncio...

- Claro, vai querer para agora pela manhã ou mais tarde?

- Depende, vc é a mesma das fotos? tem mesmo os 19 anos anunciados? é completa? qual o valor?

- Sim, sou eu mesma nas fotos, tenho 19 e só não faço anal, o programa de 1 hora é R$ 150,00...

- Ok. me passa o endereço que em uma hora estou ai...

Em que pese ter ficado um pouco receoso por conta da noticia de que não dava o rabinho, me empolguei com a voz, sexy, juvenil, que denotava inexperiência mas ao mesmo tempo era provocante... endereço devidamente anotado, segui para casa para um banho rápido e logo estaria saciando toda a vontade que me consumia já há alguns dias. Entrei no banho e imaginando aquela linda loirinha, 19 anos, pele lisinha, fazendo tudo que eu mandasse.... fui a loucura, meu pau estava a ponto de explodir e então, com a mão bem ensaboada comecei uma punheta lenta, que seguia o ritmo dos meus pensamentos... alguns segundo e estava a ponto de gozar.. mas precisava me poupar, a final quem precisa de punheta quando se esta na iminência de comer uma boceta... Sai do banho e para a minha surpresa minha esposa estava na cama, nua, de bruços (ela nunca dorme nua, então quando esta assim eu já sei o que quer):

- tem gente querendo algo? pode falar o que? quanto?

- não quero nada, só vc meu diamante negro gostoso...

- Fala sério, eu há uma semana tentando e vc fugindo...

- não sabe que dia é hoje né?

- segunda, 29 de abril...

- é o dia em que transamos pela primeira vez... (lá se vão 9 anos comendo a mesma mulher - e é sempre ótimo!)...

- Nossa, é mesmo...

- mais se não quer tudo bem, posso transar pela primeira vez com outro, para comemorar nossa primeira vez...

- eu até nem queria, mas de uma lhada em como ele está (meu pau pulsava, latejava, doía com aquela provocação... ela sempre soube como me deixar no ponto).

Minha esposa é uma bela mulher, embora alguns anos mais velha que eu, mantém o corpo em forma... é loira, 1,65m, 55 kg, estilo mignom, na cama só não da o cuzinho (embora deixe colocar um ou dois dedinhos), de resto é tudo liberado...

com ela ainda bruços fui beijando suas pernas, e subindo com lambidas suaves pelas coxas, até chegar aquela bundinha perfeita, em forma de coração... ela mais que depressa, percebendo minhas intenções, arrebitou sua bundinha e eu iniciei as lambidas em sua bocetinha, depiladinha, cheirosa, carnudinha... ela gemia e rebolava, estava fartamente lubrificada, aproveitei para lubrificar o indicador e penetrá-la com os dedos enquanto dava lambidas por toda a extensão da xaninha... ela estava muito animada e recebeu meu dedo em seu cuzinho com naturalidade... estávamos em um ritmo delicioso até que o som da campainha nos fez parar...

- Quem será a essa hora!?

- Só pode ser uma pessoa... a sua mamãezinha...

- Realmente, ela tinha médico aqui perto hoje...

Rapidamente coloquei uma calça e uma camiseta e fui atender a porta... realmente, era minha sogra, pessoa difícil, beata, naquele exato momento pensei... filha da puta!!! não, não se preocupem, ela não chegou para participar da brincadeira, eu não a comi, aliás, ela não é comestível!!!

- Nossa, ainda não foi trabalhar? Que aconteceu, não trabalha por que esta sem clientes? Ou não tem clientes por que não trabalha?

- Bom dia pra vc também Dona Ângela... estava me trocando, estou saindo trabalhar... entre e fique a vontade...

Nem o mau humor da velha conseguiu apagar aquele fogo que ardia em mim...

- amor, to saindo... sua mãe ta lá na sala, veio comemorar nosso dia da primeira trepada atrapalhando como na época de namoro...

Sai de casa atrasado, não para o trabalho, mas para o horário com a Luíza a Loirinha de 19 anos... chegando em frente ao endereço telefonei, ela me indicou o apartamento, segundo andar de um prédio residencial, bem central e apresentável (acho que a primeira e única puta com lugar apresentável na cidade, a maioria é melhor levar para o motel!).

Quando ela abriu a porta fiquei surpreso... já tive muitas decepções, fotos falsas, idade idem, mas ela era ainda melhor que nas fotos... era linda, loira natural, cabelo pela cintura, corpinho pequenininho, por volta de 1,60m, uns 50 kg, magrinha, olhos castanhos claros, cílios postiços, unhas bem feitas, bunda arrebitadinha, seios pequenos mas redondos e aparelho nos dentes, o que a deixava com aparência de colegial, parecia ter menos que os 19 anunciados, estava com um vestidinho azul, curtíssimo de alcinha, sem nada por baixo, seja na parte de cima ou de baixo, como logo descobriria....

- Prazer, Luíza...

- Oi Luíza, o prazer é todo meu... como vc é linda!

- Obrigada.

O apartamento era pequeno, estava totalmente sem móveis, apenas uma cama e um guarda roupa no quarto, além de um notebook em cima da cama. No trajeto entre a porta de entrada e o quarto caminhava atrás daquela pequenina imaginando o que queria, ela a frente, rebolando... ergui a barra do vestido para poder avaliar a bunda... e que bunda...

- Apressadinho!

- Não estou me aguentando de vontade de vc...

- hum, que delicia... sabia que vc é meu primeiro cliente!?

- imagino, é bem cedo ainda...

- não digo hoje, digo primeiro cliente, estou começando hoje...

Não sei se era verdade ou não, mas o fato é que aquela noticia me deixou ainda mais louco de tesão, como se estivesse prestes a tirar a virgindade da putinha...

- nossa, agora me deixou ainda mais feliz...

- por quê?

- por que sei que vai caprichar pra fidelizar o cliente...rs

- pode ter certeza que não vai mais querer outra (anotem: praga de puta pega!!!)

Ela sorriu e colocou a mão em meu pau por sobre a calça... estava duro como há tempos não ficava, fora do normal, em ponto de explosão, me senti um adolescente antes da primeira transa... meus lábios encontraram os dela rapidamente, minhas mãos tocaram a pele suave da face, meu pau roçava sua barriguinha, ela segurou minha bunda, me puxando, como se quisesse sentir toda a rigidez do meu membro... antes que eu pudesse ter qualquer reação ela habilmente desafivelou meu sinto, abriu o botão da calça, zíper abaixou minhas calças juntamente com a cueca, ficando de joelhos, segurou meu pau, olhou nos meus olhos e abocanhou.... que delicia de bokete, ela sugava e punhetava meu pau sem parar, em ritmo lento, como se saboreasse algo delicioso... de maneira alguma eu controlaria aquela situação, simplesmente a deixei fazer o seu trabalho, me livrei da camisa e da gravata e passei a utilizar as mãos apenas para acariciar seus cabelos, enquanto gemia, grunhia, urrava... que delicia... não sei se era o dia, ou a situação, mas era a melhor chupada que já tinha experimentado em anos de putaria... ela ficou ali por incontáveis minutos, ate que avisei ofegante:

- que tesão, você é maravilhosa... ai delicia, vou gozar...

ela afastou alguns centímetros o pau da boca, fez carinha de safada (com um sorriso que nunca vou esquecer) e apenas esperou pelo leitinho com a boquinha entreaberta... meu pau latejava e o primeiro jato foi forte, espesso, atingindo o canto da boca da putinha... rapidamente ela passou a língua e puxou toda a porra possível para a boca, me olhando nos olhos... aproximou a boca do meu pau e passou a sugar a cabeça, mamando os demais jatos de porra... até que eu não aguentasse mais e desencaixasse meu pau de sua boca..

- nossa, quanto leitinho vc meu deu...

- nossa, quanto leitinho vc tirou de mim...

- tem mais ai ou vai me deixar na mão!?

nunca havia visto uma menina naquela idade tão safada, com tanta experiencia, ela simplesmente era como as melhores putas que eu já tinha fodido (detalhe que essas normalmente tinha anos de rodagem)... deitei na cama, ela deitou no meu ombro, como uma namoradinha...

- fala sério, hoje não é o seu primeiro dia na profissão?

- juro, eu sempre gostei de sexo, mas por dinheiro hoje é o primeiro dia... ja dei muito por que quis, agora é por dinheiro, é diferente.... se bem que pra vc dava até de graça (elogio tipico de puta experiente, pensei, agora só falta dizer que meu pau é grande, grosso, etc...)

- e quem é que te agencia?

- ninguém, minha tia alugou o lugar, ela é dona de uma boate na cidade e eu vim para fazer universidade, mas minha mãe a fez jurar que me deixaria longe da boate. Como preciso de dinheiro para me manter e como secretária ganhava uma mixaria, tive a ideia de virar garota de programa de dia, assim fico longe da boate e ganho meu dinheirinho... minha tia sabe, fica com 10%, minha mãe nem sonha... meu pai então, se descobrir me mata...

- garota esperta... vc leva muito jeito!

- vc não viu nada ainda...

Aquele sorriso, aquela carinha juvenil, me atiçaram e meu pau já estava em ponto de bala novamente...

- então quero ver!

me virei por cima dela e voltei a beijá-la, pode parecer estranho, mas eram beijos apaixonados, desejava aquela garota como há anos não desejava alguém... beijei, mordi o pescoço, orelha, suguei seis peitinhos, pequenos, redondos, biquinhos rosadinhos, e ela gemendo gostoso...

- que tesão que vc é... eu é que vou virar sua cliente assim! chupa minha bocetinha, chupa!!!!

desci e atendi o pedido, estava cheirosa, depiladinha, carnudinha... ao beijar os grandes lábios já senti que poderia chupá-la a manhã toda sem me cansar, tamanho era o tesão que ela me proporcionava... lambi toda a extensão, sentindo todo o sabor agridoce daquela xaninha, apertadinha, me dediquei com afinco ao clitóris, hora com sugadas suaves, movimentos circulares, hora com força, fazendo-a gemer...

- ai seu puto!!! que delicia!!! me fode de uma vez... não to mais aguentando... quero gozar no seu pau..

- não, vai gozar na minha boca primeiro putinha!!!

seu corpo estremeceu, ela cruzou as pernas em torno da minha cabeça apertando com uma força descomunal, quase como um golpe de jiu-jitsu. Pude sentir todo seu gosto... agora eu a penetrava com a língua, lambia e sugava todo o grelinho... ela relaxou, respiração ofegante, eu ainda com a boca toda babada a beijei cheio de ternura, querendo que aquele momento não acabasse.... mesmo sem intenção, enquanto nos beijávamos meu pau encaixou na entrada da sua bocetinha, a essa altura muito lubrificada, e deslizou pra dentro... ela me puxou com todas as suas forças para junto do seu corpo e a penetrei até sentir que meu pau estava todo dentro daquela gruta deliciosa... passei a estocá-la com força, mau pau entrava e saia naquele papai-e-mamãe que nunca foi tão delicioso... nossas bocas estavam coladas, não se desgrudavam um minuto sequer, com a mão esquerda eu me apoiava para não soltar todo o peso naquele corpinho juvenil, mas com a direita trazia seu quadril ao encontro do meu, fodendo enlouquecidamente aquela putinha...

- que pau delicioso... me fode sem dó... arregaça minha bocetinha... vai, não para..

aqueles gemidos ao pé do ouvido me deixavam ainda com mais tesão e freneticamente eu a fodia, ofegante, sem parar, sem diminuir a intensidade daquele ritmo... meu pau escapou por instantes e antes que eu pudesse recolocá-lo ela girou por baixo de mim e ficou de bruços na cama... só naquele momento percebi que ela ainda estava com o vestido na cintura, como se fosse um cinto... fiquei de joelhos e em um único movimento arranquei o vestido pelas pernas e voltei para cima dela, que arrebitando um pouquinho a bunda facilitou a penetração...

- essa é minha posição favorita!

- então vou gozar assim, encher sua bundinha de porra!!

- quero que goze dentro, lá no fundo, quero sentir sua porra em mim!!!

eu já não aguentava mais, fincava minha pica com toda a força naquela boceta, espremendo aquela bundinha com o quadril, mordendo sua orelha e ouvindo os gemidos enlouquecedores da putinha...

- isso! Vai! Fode!!! me enche de porra!!! caralho de pinto gostoso!!!

mais uma vez meu pau escapou, levantei o quadril para ajeitá-lo na entrada da xaninha quando senti na ponta do caralho uma entradinha apertadinha, suada, melecada e sem pensar fui empurrando lentamente... a cabeça já havia encaixado quando ela tentou se esquivar, mas com todo o meu peso não deixei e continuei lentamente...

- não, ai não... dói! ai, que merda! dói pra caralho!!!

ela não se mexia, então lentamente continuei penetrando até que meu pau estava totalmente enterrado naquele cuzinho apertadinho... ela estrangulava meu pau fazendo força com as preguinhas que ainda restava em seu cuzinho arrombado...

- ai, de vagar, de vagar...

ela passou a rebolar bem lentamente e eu penetrá-la com cuidado... beijei o canto da sua boca, seu rosto estava de lado, mas era possível perceber que a dor cedia ao tesão e ela retribuiu o beijo passando a língua em meus lábios... passei a estocar com mais intensidade... ela já não reclamava, apenas fazia cara de dor, gemia, mas rebolava relaxando o cuzinho para ser enrabada com ainda mais intensidade...

- agora que já arregaçou meu cuzinho, enche ele de porra meu negão gostoso!!!

Não aguentei, forcei o mais profundo que pude e deixei que toda a porra inundasse aquele cuzinho gostoso... ficamos naquela posição por alguns instantes até que meu pau encolheu saindo espontaneamente daquele buraquinho, agora não mais tão-apertado...a porra escorria pelo cu, passando pela boceta e pingando no lençol... ela não se movia, estava exausta, assim como eu... meu pau doía... deitei ao lado dela e nos beijamos...

- desculpa, não aguentei te ver naquela posição...

- tudo bem, só acho que não vou mais conseguir trabalhar hoje (a cara de sapeca daquela menina era incrível, sua forma de falar sorrindo era cativante)...

- sem problema, pago o restante do dia! aliás, se pudesse queria vc só pra mim!

- se não fosse casado eu aceitaria a proposta...

- ainda vamos nos ver muito, quem sabe esse dia não chega...

Nos beijamos mais uma vez, como adolescentes apaixonados... Olhei o relógio, já estava quase na hora de voltar para casa para o almoço...

- preciso de um banho, tenho que ir...

- pode ir para o banheiro, já levo a toalha e aproveito para esfregar as suas costas... (mais uma vez o sorriso sapeca)

Tomamos banhos juntos, não rolou mais nada, apenas beijos, conversas descontraídas e uma cumplicidade que poucas vezes senti... comentei do sexo sem camisinha e ela disse que nunca tinha feito, que mesmo com os namorados sempre se cuidou, além da pilula, pra ela camisinha era questão de saúde, mas disse que comigo foi diferente, disse que não sabia explicar, mas algo muito estranho tinha acontecido e mesmo o sexo anal, que já havia tentado e desistido, foi delicioso no final....

Na hora de pagar perguntei quantos programas ela planejava fazer por dia e ela disse que uns 3 ou 4 no máximo e apenas 5 dias por semana e durante o dia, pois a noite tinha aula... tirei R$ 400,00 da carteira (tudo que eu tinha naquele momento) e quando entreguei ela se recusou a pegar... disse que a primeira era cortesia da casa... eu insisti e ela disse que não queria, que se a obrigasse a pegar ela não me atenderia nunca mais (mentira obviamente)... então para ficar bom para os dois, disse que voltaria no outro dia para repetir a dose, se ela prometesse que aceitaria o pagamento...

No restante daquele dia almocei com a família, tirei a tarde para comemorar com a esposa, embora com o pau a meia bomba ela não tenha ficado muito satisfeita... o dia todo pensando na ninfeta, no que tinha rolado... voltei a semana toda para vê-la e todas as vezes foram como a primeira, maravilhosa (combinamos que pago uma a cada duas)... ela não me sai da cabeça, durmo e acordo pensando nela...

Essa história é verídica e aconteceu na semana passada... hoje, escrevendo, percebo que continuo apaixonado pela putinha.... ela retribui, trocamos e-mails e vou visitá-la novamente essa semana...

Podia estar comendo outras mulheres, casadas, solteiras, colegas de trabalho, estagiárias da mesma idade da Luíza, mas não consigo esquecê-la um minuto sequer, sinto como se sexo agora, só com ela...

Espero que isso passe...

Será que só amor de pica que fica?! espero que sim...

Atenção: O MeFode.net não é uma agência, mas sim um veículo de divulgação e propaganda. Nós não nos responsabilizamos pelo que aqui for anunciado, uma vez que este é de única e exclusiva responsabilidade de seus anunciantes. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS